Seguem abertas as inscrições para 14ª Jornada Nacional de Debates

Uma jornada de debates com comentários aprofundados sobre os efeitos da Reforma.

Uma jornada de debates com comentários aprofundados sobre os efeitos da Reforma Trabalhista na vida do brasileiro foi inclusa na agenda sindical do Tocantins. De acordo com o entendimento firmado entre as centrais sindicais do estado, a próxima terça-feira,15, será marcada pela realização da 14ª Jornada Nacional de Debates, com ênfase na reforma aprovada no mês passado pelo Senado Federal.

O evento acontecerá na sede do Sintet, tem inicio marcado para 13h30, e contará com palestrante do Departamento Estadual de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) – idealizador nacional do evento. As inscrições são limitadas e podem ser feitas pelo email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Segundo o site do Dieese, entre outras abordagens, o encontro trará perspectivas sobre formas de organização que possibilitem resistir às mudanças nas relações de trabalho e a consequente precarização no mercado de trabalho. “o evento será realizado em todas as regiões do país, com a pauta focada principalmente nas negociações salariais pós-reforma”, afirma publicação oficial.

“Podem e devem participar entidades de classe, filiadas ou não às centrais, trabalhadores das esferas pública e privada, bem como a sociedade em geral”, arremata o sindicalista Carlos Campos, que no Tocantins preside a Pública Central do Servidor.

A recepção do evento no Tocantins é iniciativa de um colegiado de entidades sindicais e conta com participação da Pública Central do Servidor, Nova Central Sindical de Trabalhadores no Tocantins (NCST-TO), Central Única dos Trabalhadores (CUT), UGT, Força Sindical e Central de Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil (CTB).

Fonte: Sindifiscal - TO

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

  • Últimas Notícias
Principais nomes da base do governo estão citados

A pressa do governo Michel Temer em garantir as reformas econô

SE GOVERNO NÃO TOMASSE DINHEIRO

O déficit da Previdência é real ou é uma manobra fiscal do

Rodrigo Maia é reeleito presidente da Câmara

O atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-

Comentários