Unir e lutar para barrar a reforma da Previdência

O Governo Federal articula para iniciar, nesta semana, a votação .

O Governo Federal articula para iniciar, nesta semana, a votação do projeto de reforma da Previdência. É um momento decisivo para os trabalhadores e a sociedade, pois estão em jogo as atuais e futuras aposentadorias, caso a proposta seja aprovada.

Aliados e Governo defendem que a reforma equilibrará as contas. Por outro lado, por meio da recém-aprovada Medida Provisória (795/2017), foi concedida ao setor de petróleo e gás isenção fiscal da ordem de R$ 980 bilhões. Além dessas benesses, o Governo deixa de cobrar a dívida das empresas privadas, que devem R$ 450 bilhões à Previdência. A sonegação fiscal causou ao País, somente em 2015, prejuízos de R$ 420 bilhões, segundo estimativa do Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz).

Nos bastidores, o Governo age sem escrúpulos. Sob o pretexto de “fechar questão”, o Planalto firma acordos não republicanos com partidos, coopta lideranças em troca de emendas parlamentares, cargos e outras práticas condenáveis, mas que lhe garantam os votos necessários para colocar na conta da sociedade e dos trabalhadores uma dívida que não é nossa.

A classe trabalhadora está fortemente unida e mobilizada para barrar esse projeto nefasto ao Brasil. As pretensões do Governo atendem unicamente aos interesses do setor financeiro, que quer lucrar imensamente com a reforma da Previdência.

Fonte: Sindifisco - PB

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

  • Últimas Notícias
Aécio faz crítica, mas PSDB quer Ministério

Cortejado pelo vice-presidente Michel Temer (PMDB) como um dos

Distritais pedem mais tempo para decidir

Os deputados distritais querem mais tempo para decidir se dão

Luta por diretas avança e une multidões

Depois de grandes atos no Rio de Janeiro e em São Paulo, o m

Comentários