O novo presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Rio de Janeiro.

O novo presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Rio de Janeiro, Pedro Diniz, e a diretoria eleita para o biênio 2018/2019, tomaram posse no dia 11 de janeiro, em cerimônia realizada no auditório da Sefaz-RJ.

A solenidade lotou o auditório e contou com a presença de autoridades, ex-presidentes do Sindicato, representantes de entidades classistas, funcionários e colaboradores.

Além do ex-presidente Geraldo Vila Forte e o atual Pedro Diniz, compuseram a mesa: Paulo Jobim (representante do vice-governador Francisco Dornelles), Luiz Cláudio Fernandes Lourenço Gomes (Subsecretário Geral de Fazenda), Adilson Zegur (Subsecretário da Receita) e Charles Alcântara (presidente da Fenafisco).

Geraldo Vila Forte se despediu com agradecimentos a todos que o ajudaram no período de dificuldades que a classe enfrentou no biênio 2016/2017. Ele classificou seu sucessor como um líder inconteste da categoria e desejou sucesso na busca de conquistas para a classe e para a instituição:

- Seria muita inocência acreditar que, tal qual nos comerciais da televisão, estalaremos os dedos e, de forma imediata, passaremos a viver tempos sorridentes e felizes. Não, na vida de um Sindicato, não existem passes de mágica. Continuamos a esperar muita luta!

Em seguida, o vice-presidente Alexandre Mello homenageou Maria Cristina Gualter Kropf Machado esposa do ex-presidente Geraldo e Leticia Fiorillo Bogado, esposa do futuro presidente.

Em seu discurso final, Pedro falou do desafio a frente da instituição e das propostas para o biênio:

- Além das questões corporativas que afligem a nossa classe, sabemos que o fisco tem um papel importante na busca do equilíbrio financeiro do Estado do Rio de Janeiro. É preciso dar valor ao trabalho dos Auditores Fiscais, e o espaço da Receita Estadual precisa ser ampliado, sendo assegurados recursos adicionais e uma maior autonomia administrativa. Neste particular, a alegação de falta de recursos disponíveis não pode ser admitida, já que temos preceitos constitucionais e legais que garantem recursos prioritários para a administração tributária (Art. 37 inciso XXIII da CF) e recursos suplementares aos orçamentários para a administração fazendária (Art. 2º da Lei 134/09 - FAF). Cabe ao Sindicato, aos Auditores e à Administração encontrar um caminho de consenso para chegar a tal objetivo.

A cerimônia foi encerrada com um encontro comemorativo. As fotos oficiais do evento e os discursos do presidente e ex-presidente serão disponibilizadas em breve.

Fonte: Sinfrerj - RJ

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

  • Últimas Notícias
Base de Temer vai comandar 81%

Os partidos que apoiaram o impeachment de Dilma Rousseff e hoje

Fenafisco luta para atenuar prejuízos

Dirigentes do Fisco estadual e distrital foram recebidos na man

Combate à sonegação supera R$ 1,5 bilhão

O combate à sonegação de impostos segue batendo recordes e

Comentários