Reunidos em assembleia geral realizada na ultima quarta-feira (28)

Reunidos em assembleia geral realizada na ultima quarta-feira (28), na sede do Sindifisco-PB, 300 auditores fiscais paraibanos aprovaram greve por tempo indeterminado. O movimento paredista será deflagrado a partir do próximo dia 28 de março.

A greve, segundo a categoria, é motivada pelo não cumprimento da data-base por parte do Governo do Estado, além da precariedade nas condições de trabalho que prejudica um melhor desempenho do Fisco Estadual.

Na avaliação do presidente do Sindifisco-PB, Manoel Isidro, a categoria fiscal deixou na assembleia geral o recado da indignação e da democracia; uma ação contra o desrespeito por parte do Governo do Estado. Ele explicou que a classe fiscal reivindica a reposição das perdas inflacionárias, visto que há três anos o Estado não concede reajuste salarial, mesmo havendo uma lei que o próprio governador fez aprovar na Assembleia Legislativa.

Entre outros pontos, Isidro ainda destacou que faltam investimentos na Secretaria de Estado da Receita. Além disso, acrescentou ele: “O Governo trata a SER e a categoria fiscal como inimigos, o que não é verdade. O Fisco Estadual tem feito a parte dele, batendo recordes de arrecadação”.

Fonte: MaisPB

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

  • Últimas Notícias
Cresce o número de devedores do (ITR)

Número de devedores aumentou quase 49%. 

Protestos contra Previdência fecham estradas

Professores da rede municipal de São Paulo também aderiram

Comércio fechou 108 mil lojas e cortou 182 mil

O comércio varejista brasileiro registrou o pior ano da sua hi

Comentários