Pivô do primeiro afastamento do ministério do presidente interino Michel Temer, Sérgio Machado não teria gravado.

Pivô do primeiro afastamento do ministério do presidente interino Michel Temer, Sérgio Machado não teria gravado apenas Romero Jucá, agora ministro licenciado do Planejamento. Segundo informações veiculadas pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, o ex-presidente da Transpetro também teria gravado conversas com o presidente do Senado, Renan Calheiros(PMDB-AL), e com o ex-senador José Sarney. Ainda de acordo com o jornalista, o conteúdo dos áudios seria explosivo. 

Sérgio Machado fez as gravações após negociar um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal e com a Procuradoria-Geral da República, em negociações que teriam sido iniciadas em março. Ele também teria dado depoimentos que comprometeriam Jáder Barbalho (PMDB-PA) e Edison Lobão (PMDB-MA). Segundo ionformações preliminares, Eduardo Cunha, Aécio Neves, José Dirceu e Lula não aparecem nos depoimentos que teriam sido prestados e o teor da delação já estaria com o ministro Teori Zavascki, esperando homologação. 

 

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

  • Últimas Notícias
Propostas de reforma tributária ignoram economia digital

França cria cobrança para gigantes de tecnologia. No Brasil

Sob pressão, Rollemberg resolve visitar distritais

Enquanto parlamentares do Senado e das Câmaras dos Deputados e

Ministro do STF revoga afastamento de auditores da Receita

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Mor

Comentários