Após o anúncio de que o GDF vai recorrer ao Instituto de Previdência (Iprev), feito nesta segunda-feira (28)

Após o anúncio de que o GDF vai recorrer ao Instituto de Previdência (Iprev), feito nesta segunda-feira (28), para pagar o salário dos servidores, a Câmara Legislativa prometeu aprovar a proposta. O Projeto de Lei nº 1.270/2016 foi lido na sessão extraordinária, nesta segunda-feira, e deve ser votado nesta terça-feira (29). Caso não seja aprovado, o governo diz que os salários terão de ser parcelados.

Atualmente, o caixa do Palácio do Buriti possui um rombo de R$ 175 milhões. O dinheiro que o Executivo detém é suficiente para pagar apenas 85% da folha de novembro, estimada em R$ 1,6 bilhão. Se a Casa aprovar o PL, serão remanejados R$ 493 milhões do fundo capitalizado para o fundo financeiro do Iprev, valor suficiente para garantir o pagamento de dezembro a fevereiro de 2017, além de férias e décimo terceiro.

A iniciativa do governo é semelhante ao que ocorreu no passado. Desta vez, no entanto, os recursos serão repostos por meio de ações do Banco de Brasília (BRB) e não em imóveis, como ocorreu em 2015. A secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos, considera um problema a possibilidade de a Câmara não aprovar o PL.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

  • Últimas Notícias
Principais nomes da base do governo estão citados

A pressa do governo Michel Temer em garantir as reformas econô

Distritais pedem mais tempo para decidir

Os deputados distritais querem mais tempo para decidir se dão

TJDFT aceita denúncia e deputado Cristiano Araújo

Por 17 votos a dois, os desembargadores do Conselho Especial do

Comentários