A Esplanada dos Ministérios foi um dos cenários do primeiro ato público unificado contra a reforma da Previdência

A Esplanada dos Ministérios foi um dos cenários do primeiro ato público unificado contra a reforma da Previdência, realizado nesta quarta-feira (15). A mobilização nacional reuniu diversas categorias em todo o país e em Brasília somou mais de 10 mil trabalhadores do serviço público, do campo e também da iniciativa privada.

 

Em permanente batalha em defesa da Previdência Social e da manutenção de direitos sociais, o presidente da Fenafisco, Charles Alcantara, o diretor Francelino Valença (Formação sindical) e o presidente do Sinafite-DF, Adalberto Imbrósio, reforçaram o movimento contra os ataques à seguridade social. Lotados em frente à sede da Secretaria de Fazenda, em Brasília, os dirigentes fizeram esforço concentrado junto aos auditores fiscais do Distrito Federal, contra a reforma da Previdência, oportunidade em que apostaram nas paralisações deste dia nacional de luta, como estratégia para pressionar as votações no Congresso Nacional.

 

Na ocasião, Alcantara destacou a importância da unidade entre a categoria e a necessidade de conscientizar toda a sociedade sobre a iminente retirada de direitos do trabalhador, em favor do capital. “O Brasil é um país profundamente desigual. A PEC 287 consegue tornar o nosso país ainda mais desigual, mais injusto e menos solidário. Ela representa uma perversidade sem igual contra idosos, mulheres, jovens e pensionistas. A PEC, de um modo geral só é generosa com os planos de previdência privada e com o mercado financeiro, que são os que efetivamente vão ganhar com ela”, reforçou.

 

A Fenafisco e seus sindicatos filiados têm intensificado suas ações contra a PEC 287, por meio de mobilizações no Congresso e também de campanha midiática com o tema é: NÃO É REFORMA. É O FIM DA PREVIDÊNCIA, com o objetivo de alertar a sociedade que a proposta de reforma apresentada pelo Governo vai extinguir a aposentadoria.

 

Entre as deliberações da 180ª reunião do Conselho Deliberativo, a Fenafisco também orientou sua base a aderir amplamente às mobilizações deste dia 15.

 

O dia nacional de luta, em Brasília, contou com o apoio e participação dos parlamentares: senadores Humberto Costa (PT-PE), Lindbergh Farias (PT-RJ), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Regina Sousa (PT-PI) e Paulo Paim (PT-RS) e dos deputados federais Érika Kokay (PT-DF), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Bohn Gass (PT-RS), Reginaldo Lopes (PT-MG), Assis Carvalho (PT-PI), Afonso Florence (PT-BA) e Chico Alencar (PSOL-RJ).

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

  • Últimas Notícias
Sindsefaz-BA: Mais um dia de luta pela democracia

Mais uma vez os trabalhadores brasileiros responderam à conv

TRE vai julgar Liliane Roriz por compra de votos

Um caso espinhoso para Liliane Roriz (PTB) deverá entrar na pa

Governo dá ajuda de R$ 92 milhões a municípios

O governo repassa hoje R$ 92,5 milhões a 492 municípios de to

Comentários