Casa do deputado Alberto Fraga é alvo da operação

A nova etapa da operação de desobstrução da orla do Lago Paranoá continuou na manhã desta desta quinta-feira (23/3)
A nova etapa da operação de desobstrução da orla do Lago Paranoá continuou na manhã desta desta quinta-feira (23/3), no Lago Norte. Dessa vez, ação ocorre nas QL 4 e 8. Agentes da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) e do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) fizeram a demarcação e operários estão retirando as cercas das casas instaladas em local irregular. A área livre às margens do espelho d'água deve ter até 30 metros de distância da orla.
 
 
 
Uma das casas da QL 8 alvo da operação pertence ao deputado federal Alberto Fraga (DEM). Até o momento, os fiscais delimitaram a área que deverá ser desocupada. Funcionários contratados pelo próprio parlamentar começaram a desmontar um deck em frente à residência. A assessoria de Fraga informou que não vai comentar a ação.
 
  
Piscinas, pier, e outros itens de lazer que ficam na área pública vão passar por um estudo ambiental para avaliar se as estruturas deverão ser retiradas ou não. Os moradores não acompanham a operação, mas foram notificados em janeiro do ano passado, segundo os órgãos.
 
 
 
Luis Nova/Esp. CB/D.A. Press
 
Cercas foram retiradas por estarem a menos de 30m da margem do lago
 
 
As atividades de desobstrução tiveram início em agosto de 2015 e se encontram na terceira e última etapa. A previsão é de que toda a intervenção realizada pelo órgão na região próxima à margem termine em dezembro deste ano. Em nota, a Agefis informou, na última quarta-feira (22), quando a terceira etapa começou, que a ação não chegou a ser interrompida e que os auditores responsáveis pelo processo na região estavam "notificando os lotes, fazendo a topografia e mapeando os locais" para retornar com o maquinário. 
 
 
Desde o início da desocupação, já foram devolvidos ao poder público 271.475 metros quadrados, de 142 lotes, do total de 439. No acordo firmado com o Ministério Público do DF e Territórios, foi estipulado o prazo de dois anos para o fim da desocupação.
 
 
 
Luis Nova/Esp. CB/D.A. Press
 
Trabalhadores da Agefis e do Ibram retiram as construções irregulares
 
 

"Ele pode ir lá"

 

Em 17 de fevereiro, durante uma entrevista ao CB.Poder na TV Brasília, o deputado Fraga chamou o governador Rollemberg de "desastrado" por não saber aproveitar "uma máquina de R$ 33 bilhões" e como exemplo citou as operações de derrubadas para desobstruir a orla do Lago Paranoá. "Essa derrubada dessas casas, é um absurdo o que ele está fazendo", afirmou . Questionado pela jornalista Ana Maria Campos sobre a situação da residência dele, que também estaria no alvo das ações, ele argumentou: "Não tem uma edificação, não é APP. Eu quero ver o que é que ele vai fazer. Ele pode ir lá derrubar e depois eu pego ele pessoalmente", brincou. (Veja o vídeo no minuto 18:25)
 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

  • Últimas Notícias
TJDFT aceita denúncia e deputado Cristiano Araújo

Por 17 votos a dois, os desembargadores do Conselho Especial do

PIS e COFINS não devem ser mais cobrados

Imposto agora é considerado inconstitucional para base

Comentários