Reunidos ontem (29/3), em Fortaleza, governadores e um vice-governador de sete dos nove estados da Região

Reunidos ontem (29/3), em Fortaleza, governadores e um vice-governador de sete dos nove estados da Região Nordeste assinaram uma carta em que pedem a divisão das contribuições sociais (PIS, Cofins e CSLL) – receitas exclusivas da União – com estados e municípios. Para isso, se comprometem a destinar parte do que for repassado a um fundo de Previdência. A proposta será entregue ao presidente Michel Temer em data a definir.

 

Na avaliação do Sintaf, os governadores acertaram em buscar um caminho alternativo à reforma da Previdência. A reformulação do pacto federativo como proposta para o aumento da arrecadação é bandeira permanente do Sintaf.

 

A proposta foi apresentada pelo Sintaf pela primeira vez na Plenária Nacional do Fisco (Plenafisco), na Bahia, que aconteceu entre os dias 3 e 7 de agosto de 2015. O assunto voltou à pauta do XVII Conafisco, o Congresso Nacional do Fisco Estadual e Distrital, ocorrido de 27 de novembro a 1º de dezembro de 2016, na cidade de Belém-PA. O Secretário de Tributação do Rio Grande do Norte, André Horta, encampou a ideia e levou o pleito para o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), colegiado formado pelos Secretários de Fazenda, Finanças ou Tributação dos Estados e do Distrito Federal, onde foi aprovado. Convencidos da importância da reformulação do pacto federativo, coube aos secretários de fazenda levar a demanda aos governadores.

 

“Os governadores entenderam que o pleito é relevante e consistente”, afirma Lúcio Maia, diretor de Organização do Sintaf. “Isso prova que o orçamento da seguridade social da União é superavitário. Com isso, é possível transferir recursos para os Estados aplicarem em saúde, assistência e previdência”, ressaltou.

 

Participaram da reunião o governador do Estado do Ceará, Camilo Santana; do Estado de Pernambuco, Paulo Câmara; do Estado do Rio Grande do Norte, Robinson Faria; do Estado da Paraíba, Ricardo Coutinho; do Estado do Piauí, Wellington Dias; do Estado de Alagoas, Renan Filho; e o vice-governador do Estado do Sergipe, Belivaldo Chagas.

 

Os governadores do Nordeste também devem solicitar ao governo Temer mudanças nas regras da reforma da Previdência, em especial temas que contemplam a aposentadoria para trabalhadores rurais e a idade de aposentadoria das mulheres.

 

Estudo da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (ANFIP) aponta a importância dos benefícios previdenciários para a economia dos municípios, cuja receita com a previdência é superior à do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Isso significa que, caso a atual proposta de reforma da Previdência seja implementada, a economia dos municípios vai quebrar. No município de Acopiara, no interior do Ceará, por exemplo, benefícios previdenciários de um ano correspondem a cerca de 4 anos e meio de FPM.

 

Fonte: Sintaf-CE

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

  • Últimas Notícias
Por reformas, Temer negocia manter imposto sindical

Governo permitiria cobrança obrigatório do tributo por mais

Reforma trabalhista permite que empregador reduza salário

Pela proposta em votação nesta semana, empresa poderá demi

Comentários